Ministro da Educação diz que busca solução para Escola sem Partido ainda neste mês

Em rede social, Abraham Weintraub disse ainda que enfrenta 58 processos "sem ter feito nada errado"
12/08/2019 as 10:31
Numa série de postagens no Twitter, a maioria em resposta a usuários da rede social que comentavam em sua conta, oministro da Educação,Abraham Weintraub, disse, neste sábado, que "está buscando uma solução" para aEscola sem Partidoainda neste mês.

"Espero ter novidades ainda em agosto", escreveu, em resposta a usuário que perguntava: "Ministro, por que Vossa Excelência ignora o @escolasempartido?". Weintraub, no entanto, não deu detalhes sobre o assunto. O movimento, que pretende combater o que chama de "doutrinação" nas escolas, anunciou que suspenderia suas atividades a partir do dia 1º de agosto. 

Outro usuário o perguntou se aBase Nacional Comum Curricular (BNCC)poderia ser revogada. O documento determina o conteúdo mínimo que deve ser ensinado em todas as escolas públicas e privadas do país. O ministro respondeu: "Não... Agora estamos remediando...".

O ministro ainda comentou o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Afirmou que a pasta está "trabalhando para alterar" o fundo, o que, segundo ele, "será uma trilha longa e árdua". "Não tenho como prometer atalhos", completou.

Em outra postagem que levou a uma série de respostas de usuários, questionado sobre se não estava revelando algo de que sabia, o ministro escreveu: "Não tenho medo, porém, sem fazer nada errado, já estou com 58 processos..."

Na mesma sequência, outro usuário questionou-o sobre comícios que estariam ocorrendo dentro do campus da UnB. Ao que Weintraub replicou: "Peço um pouco mais de perseverança. O momento mais sombrio da noite é pouco antes do alvorecer!"


Fonte: O Globo

Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/11-7-2019